Arquivos do Blog

Psicóloga indica como lidar com a perda

Ambiente de concentração e relaxamento é opção para buscar conforto em um momento difícil

 

Quando acontece uma tragédia como um grave acidente ou em meio ao sofrimento de uma doença, o ser humano tem que conviver com a dúvida: como lidar com a perda? Diversas pessoas são tomadas pela emoção, pelo apego aos entes queridos, e não conseguem reagir diante dos momentos de sofrimento. A psicóloga, Gabriela Yoná Hoffmann, afirma que é essencial passar pelo luto para entender sobre a separação e o início de um novo ciclo de vida. O processo de desapego é essencial para auxiliar na separação dos vínculos afetivos e das manifestações emocionais. “O ser humano se tornou saudosista. Na era contemporânea, os filhos são considerados o amor maior dos pais. Na Idade Média, os pais não tinham um vínculo afetivo grande com os filhos que eram criados por amas. O tempo construiu a relação de amor e proximidade”.

A psicóloga afirma ainda que o luto não tem um tempo cronológico e depende de cada pessoa, de suas crenças e seus sentimentos, mas que ele pode se tornar prejudicial quando a tristeza aumenta ao longo do tempo. “Se com o passar dos dias e meses a dor não passar, a tristeza pode virar uma depressão”, alerta.

Para auxiliar no processo de conforto, é recomendado aos enlutados que procurem atividades que sejam saudáveis, agradáveis e prazerosas. Os ambientes de concentração e relaxamento também são uma boa opção para promover momentos de reflexão e auxiliar na superação da perda. Um exemplo é o Grupo Jardim da Saudade, que administra o cemitério parque de Blumenau, e montou um jardim interno. O local que possui 110 metros quadrados, conta com um mobiliário diferenciado que oferece bem-estar e possui oito tipos de plantas diversas, para colorir o ambiente. O projeto foi realizado pela equipe de jardineiros do Jardim da Saudade com o paisagista Gilberto Raulino. “Construímos este espaço especialmente para convivência e reflexão. É um ambiente tranquilo e agradável para os frequentadores”, acrescenta Rafael Andreazza, administrador do local.

Mais dicas para virar a página e transformar o sentimento ruim em algo construtivo:

– Respeite e pense em si. É comum o excesso de visitas após a perda de alguém próximo. Se isso é algo que lhe incomoda, fale para as pessoas que precisa de um tempo sozinha para se recompor. Respeite o que sente e deseja.

– Se aproxime das pessoas que ama e evite ficar longos períodos sozinho. É importante ter alguém com quem conversar sobre a sua dor. Desabafar ajuda a eliminar as tristezas. Aproveite para ter estes momentos nos primeiros dias após a morte, pois há muitas pessoas solidárias, após, com o tempo é comum que as pessoas se afastem.

– Mantenha atividades de lazer, que lhe proporcionam alegria e descontração. Retome suas atividades rotineiras como o retorno ao trabalho, academia, estudo e etc.

Anúncios