Arquivos do Blog

Como transformei o câncer em um livro

foto 1 (1)

 

Vilmabel Soares é Gaúcha natural de Rio Grande, nascida em 1972, pós-graduanda em Arte-terapia no Instituto da Família em Porto Alegre/RS. Soube transformar sua experiência com o câncer de mama em um livro chamado Eu E O ESPELHO – Um Guia para Auxiliar na Cura do Câncer de Mama Através do Pensamento Positivo. O livro que não tem fins lucrativos será lançado no mês de outubro mês do combate ao câncer de mama e poderá ser adquirido através do SITE ou com a própria autora (vilmabel@espacobelartes.com.br). Vilmabel descobriu a doença em 2013.

 

DEPOIMENTO

Minha reação ao descobrir foi NÃO ACREDITAR, porque nunca me sentia doente, então NEGUEI a doença por dois meses.  Busquei apoio com meu psicólogo,Dr. Geime Rozanski e terapeuta transpessoal, Helena Sudbrack SEMPRE ACREDITEI em minha cura! Sempre exerci a força do pensamento positivo. Quem não tem medo da morte? O que mais me ajudou durante o processo da doença, foi eu sempre ter FOCO NO PENSAMENTO POSITIVO, o riso que eu chamo terapia do riso, tinha dois amigos meus que me faziam rir muito (Claudia Gonçalves e Nédi Saucedo), os quais me ajudaram e muito a eu manter minha imunidade boa,  duas pessoas sem igual!! Na última quimioterapia que fiz a enfermeira me perguntou o que eu tinha feito para minhas defesas estarem tão boas? SORRI PARA ELA EM RESPOSTA.

Outro fator determinante que muito me ajudou foi fazer exercícios de meditação e arte-terapia (expressão corporal, – exercícios lentos, visualizações mentais de cores, natureza,cura, gratidão, agradecimento, dos quais muito eu os criei  e tenho escrito no livro que escrevi durante o percurso de tratamento com quimioterapia: EU E O ESPELHO – Um Guia para Auxiliar na Cura do câncer de mama através do Pensamento Positivo. Como escritora, intitulada desde 2010 pela Editora Vozes não poderia ficar devendo essa minha experiência em forma de livro para o universo.Também sempre cuidei  de minha alimentação a base de frutas, legumes, saladas de preferência cruas, muita água, dois litros em média por dia, mel, farinha de linhaça, morango para limpar as toxinas. Evitei carnes e laticínios. E com certeza sem sombra de dúvidas os cuidados dos meus terapeutas. médicos e minhas enfermeiras que foram umas mãezonas pra mim: Marieni, Letícia e Márcia. E os cuidados do Fábio junto a mim 24 horas por dia!

quando o oncologista me requereu exame de ecografia para ver o quanto tinha diminuído o nódulo para supostamente me encaminhar a cirurgia, TEVE UMA SURPRESA, pois o resultado do exame deu: “CA não detectado. Lesão totalmente desaparecida”. Esse dia foi o dia mais feliz de toda a minha vida, porque eu tinha 7,5 cm de massa tumoral, considerada expressivamente grande, quando a princípio do tratamento de quimioterapia não estava descartada a retirada de toda a mama. Mas eu sempre TIVE O FOCO NO PENSAMENTO: “Vou desmanchar todo esse tumor com minha energia do pensamento positivo e toda minha energia vital”. E CONSEGUI, POIS NÃO passei por cirurgia! Aleluia! Deus seja louvado todos os dias!
Em agosto fez um ano que meus resultados tinham dado bons, e em 15 de outubro vai fazer um ano que fiz minha última quimioterapia, exatamente dia do professor – meu presente maior! Conclui o tratamento de quimioterapia proposto pelo oncologista , fiz as oito sessões.
Segundo ela ninguém se afastou por causa da doença, até mesmo a vida amorosa turbulenta melhorou, em seu blog Quimioterapia e Pensamento Positivo, ela compartilha de sua experiência com a doença e até criou um grupo no Facebook onde várias mulheres compartilham histórias semelhantes.
foto 2
Anúncios