Como apagar o perfil de um falecido

crise-redes-sociais

O processo é trabalhoso, mas é possível retirar do site o perfil de alguém falecido. Já para o parente próximo acessar conteúdo de e-mails, só com autorização judicial.

Francielen Loureiro

Viver e não ter a vergonha de ser feliz.” Com versos emprestados da canção de Gonzaguinha, Francielen Loureiro Mendes, então com 18 anos, manifestava a alegria da nova fase que viveria, em julho de 2008, no seu perfil do Orkut. A jovem tinha acabado de receber a notícia que havia passado na seleção de trainees em uma multinacional. Resolveu atravessar a rodovia, que separava sua rua do Centro da cidade, para comprar bombons e comemorar a novidade com a mãe. Mas, como questionava outro trecho da música de Gonzaguinha: “E a vida, o que é?”. É sobressalto, arriscaria. Nesse dia, Francielen não voltou para casa e ali mesmo, na BR-262, km 173, em Vargem Linda (MG), ela faleceu depois de ser atropelada por um carro.

O Orkut dela recebeu dezenas de mensagens dos poucos amigos, 11 no total, que tinha no perfil recém-criado. As pessoas postavam, em seu mural de recados, mensagens que diziam da falta que ela fazia ou do quanto gostavam da jovem. Ao longo dos meses e anos, os colegas ainda relembravam datas importantes, como o aniversário dela. Um primo se incomodou com o perfil ativo e pediu que os outros usuários parassem de publicar. Não foi atendido.

Na época, a mãe, Maria Auxiliadora Loureiro, de 52 anos, chegou a pensar em deletar a conta. Sabendo que a senha era relacionada aos números do celular do namorado da filha, ela repassou o código para uma pessoa próxima, que bloqueou a visualização das fotos do álbum, mas deixou o perfil aberto à publicação de mensagens dos amigos.

Uma comunidade com o nome Por toda a minha vida vou te amar, foi criada para homenageá-la. Há 52 membros e nenhum fórum de discussão. Hoje, depois de três anos da morte de Francielen, os colegas já esqueceram o seu perfil no Orkut, ou talvez migraram todos para o Facebook, rede social que a jovem não teve tempo de conhecer.

Morte também virtual

Cada rede social e serviço da web tem as próprias regras para a remoção de perfis ativos de pessoas que morreram ou mesmo a abertura do conteúdo de suas contas aos parentes mais próximos. É preciso um pouco de paciência para chegar a essas configurações dos sites.

Facebook 

Morte-Facebook

Você pode retirar o perfil do ar ou transformá-lo em um memorial, onde o perfil será acessível somente para os amigos adicionados pelo homenageado. Uma conta transformada em memorial permite que só amigos possam localizá-lo na busca, além de impedir que qualquer pessoa faça login nesse perfil. Em ambos os casos, é preciso comprovar que você é o representante legal do falecido ou de seu espólio. Preencha o formulário e envie os documentos pedidos. http://migre.me/8BHwi

Orkut

Orkut

É preciso preencher um formulário e anexar uma certidão de óbito para comprovar a solicitação. Na página, a equipe do Orkut informa que só entrará em contato com você (normalmente em três dias úteis) se precisar de mais informações.  http://migre.me/8BISo

Twitter

twitter-logo

Para remover um perfil é preciso provar seu grau de parentesco com o falecido ou que é o responsável pelo espólio. Há uma série de documentos necessários para enviar junto com o pedido, entre eles cópias do certificado de óbito e de identificação da pessoa. O contato pode ser feito por e-mail (privacy@twitter.com), fax (415-222-9958) ou caixa postal (795 Folsom Street, Suite 600, São Francisco, CA94107). http://migre.me/8BHJQ

Google

gmail

Em casos raros, o Google pode fornecer o conteúdo da conta do Gmail a um representante autorizado do usuário falecido. O processo é demorado, segundo aviso da própria empresa. Além disso, enviar os documentos não é garantia de que a solicitação será atendida. O gigante analisa as informações em duas etapas. Na primeira, é preciso fornecer uma série de documentos e mandar as informações por fax (+1-650-644-0358) ou correio (1600 Amphitheatre Parkway Mountain View, CA 94043). Em um segundo momento, a empresa analisará o pedido e, se aprovado, será necessário entrar com uma petição judicial em um tribunal dos Estados Unidos.  http://migre.me/8BJBf

Burocracia necessária

O que talvez Maria Loureiro e o primo de Francielen não soubessem é a possibilidade de remover o perfil do ente falecido entrando em contato com o administrador do site (veja quadro acima). É burocrático sim: na maioria das vezes é preciso enviar uma cópia do atestado de óbito, além de comprovar seu parentesco com o titular da conta. Mas todos esses procedimentos são necessários, senão qualquer um poderia retirar, por maldade, perfis do ar.

Publicado em abril 22, 2013, em Indicamos e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Interessante, não sabia que existia esse método

  2. Acho um absurdo ter que entrar no judiciario dos EUA, não ter um escritório responsável no Brasil por esses fatos, o parente do falecido tem que pagar traduçao juramentada pra quê? no meu caso tenho já a declaração judicial de herdeiro universal da pessoa, quero cancelar tudo, terei que fazer quantas traduções? google, facebook, yahoo, hotmail… e as que nem sei se ela tinha perfil? ficará lá ativa? Acho que devia ter escritório de cada site, conforme o numero de usuários, a partir de 1 milhão de usuários é obrigado a ter um escritório no país, assim sustenta a soberania nacional que consta na constituição, pois quem manda aqui somos nós e não os americanos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: