Minha querida foi e não me levou

Meu nome é Tacila tenho 35 anos, irei fazer 36 no final do ano. Sou mãe de três filhos – Gustavo, Lucas e Vitória – e casada com Aldo. Sou Pedagoga e professora de uma escola paticular do Ensino Fundamental I, mais precisamente dos 1º e 2º anos. Moro em Salvador – Bahia. Estou falando do meu sofrimento por duas razões: inicialmente para auxiliar a sua monografia e principalmente, para desabafar, isso ajuda e muito!

Minha mãe – Sônia – faleceu em 9 de janeiro de 2011. Mas é tudo tão difícil! Desde o dia que fiquei sabendo que ela estava com Câncer de Ovário, meu mundo ruiu.

Ela chegou a ter alta e estava fazendo quimeoterapia, mas voltou a sentir dores. Mudou de hospital e passou a receber tratamentos mais específicos, mas o quadro dela já era sem volta.

Todos sabiam, eu só soube quando não tinha mais jeito,ela estava para morrer. Essa palavra ainda é muito difícil! As minhas irmãs me disseram que em virtude de dores muito fortes após muito solicitarem ela fez exames que diagnosticaram o quadro. Ela passou então a fazer tratamentos. Quando o quadro era irreversível elas me contaram. Foi então que passei a acompanhar tudo.

Até um tempo desse eu não conseguia dizer morrer, somente partir. E Vivi ela partiu e me deixou, sei que era hora dela, sei que Deus sabe de todas as coisas. Mas que difícil é viver sem ela, saber que não poderei mais visitá-la, que fisicamente falando, não a terei mais perto de mim!

Ela tinha um câncer silencioso que avança de forma gradativa e assim foi com ela. Quando descobriu que estava doente, o tratamento já não fazia mais efeito. Vi minha querida mãe várias vezes no hospital, e todas às vezes que saí de lá fiquei com aquela sensação: “ela não vai ficar boa”.

Entre o primeiro diagnóstico e o falecimento foram dois anos ela tentando viver. Todos os médicos diziam que foi uma guerreira!

O ano retrasado chegou a ter alta e estava fazendo quimeoterapia, mas voltou a sentir dores. Mudou de hospital e passou a receber tratamentos mais específicos, mas o quadro dela já era sem volta. Aquela mulher alegre, que eu estava acostumada a ver, não mais existia deu lugar a uma mulher triste.

Cuidei dela, mas com a certeza de que partiria. E assim foi: ela partiu. E no dia do enterro a vontade que tive foi de ir com ela. “Minha querida foi e não me levou“. Era só o que pensava.

Chegou a fazer algumas cirugias, mas o câcer já tinha atingido outros órgâos. Até que o rim parou de funcionar, então só foi esperar. Ela antes de morrer me disse: “Filha sua mãe vai partir e eu estou esperando seu pai”.

Meu pai – Antônio – mora no Pará. Eles moravam juntos, mas em virtude da doença ela teve que voltar. E realmente ela esperou ele chegar. Assim que meu pai chegou, ela faleceu. Meu pai está meio que sem rumo a companheria dele de mais de 30 anos tinha partido! Eu sempre pensei que ela iria primeiro, mas não foi assim. Eu a via pouco, moro num bairro distante. Em momentos de festa é que nos víamos, queixava-se muito.

E com essa dor eu vou vivendo. A casa dela está vazia, tudo lembra ela, tudo mesmo. Eu vou narrando e as lágrimas escorrem do meu rosto. Que saudades! Eu sempre digo que a amarei eternamente, e que na eternidade nós iremos nos encontrar.

Nos seus últimos dias ela pedia para morrer, dizia que não aguentava mais sofrer. Nenhum de nós aguentávamos mais vê-la sofrer. Hoje só nos resta a lembrança.

História enviada por Tacila. Saiba como enviar sua história aqui.

Publicado em setembro 22, 2012, em Desabafe e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Obrigada, Vivi.
    Amei a publicação e com seu toque a história ficou ainda mais bonita….
    Deus abençoe a sua vida, a sua família e os seus projetos.
    Beijos no ♥
    Tacila

    • Você é uma mulher forte e incrível. As lembranças são a melhor coisa que podemos ter de quem amamos. Obrigada por compartilhar comigo e com todos os leitores do blog sua história.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: